domingo, 28 de março de 2010

AS VOLTAS QUE O MUNDO DÁ...




Menor queimado por soldados do Exército é preso
(Fonte: Extra on line – Por: Tulio Brandão)

Policiais do 14o. BPM (Bangu) prenderam na madrugada deste sábado o menor que, em novembro de 2008, teve 70% do corpo queimado por soldados do Exército ao ser flagrado fumando maconha dentro de uma área militar, em Realengo. Ele estava armado com um revólver calibre 32, acompanhado de Alexandro Gomes Fraga, de 18 anos. Segundo a polícia, praticava assaltos contra pedestres e passageiros de ônibus.
Dois sargentos do 14o BPM abordaram a dupla na esquina das ruas Piraquara e Aníbal Esteves, em Realengo. Com os dois, foram encontrados celulares e pertences de outras pessoas. Na 34ª DP, para onde os dois foram levados, a polícia informou que a dupla foi reconhecida por vítimas de um assalto a um ônibus da Linha 393, da Transporte Campo Grande. O motorista e o cobrador do ônibus já teriam identificado a dupla.
Segundo a polícia, o menor será encaminhado para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA) e Alexandro, para a Polinter.
*
Lembra da primera vez que esse menor foi pego? se não lembram clique a seguir:
Militares usam spray de pimenta em menor
*
Pois é... O nosso mundo é redondo, mas sempre nos encontramos em algum canto! Lembro bem desse caso, na época comentei com o meu grandão que era um tremendo absurdo o fato de soldados do exército se arvorarem do direito sobre a vida e a morte e praticarem um ato de tamanha crueldade, lembro da mãe desse menor vociferando nos meios de comunicação clamando por justiça (no meu entender ela queria mesmo era vingança) e crendo que os militares deveriam sofrer um castigo igual ou pior que àquele infligido ao seu pobre rebento, lembro também da mídia que só faltou comprar cruzes de madeira para pregar os militares tal e qual era nos idos tempos de Jesus de Nazaré. Os militares, meninos recém caídos dos cueiros, simplesmente se acharam no direito de castigar com spray de pimenta os “maconheiros” que invadiram sua área de patrulhamento sem sequer respeitar a autoridade militar ali representada pelos meninos. Aqueles garotos que envergavam fardas verde oliva e empunhavam armamentos privativos das forças armadas, com certeza, foram punidos com todo o rigor que o exército usa com os seu, mas e a pobre vítima daqueles cruéis soldados? Ah... Esse aí, coitadinho, era só uma pobre vítima da sociedade, um pobre garotinho que, segundo palavras ditas por ele e por sua mãe na época, não era viciado, mas que influenciado por um colega que fugiu, resolveu experimentar maconha, coitadinho! Pobre vítima influenciada por terceiros, flagelada por “homens maus” foi cuidada, tratada e acompanhada por psicólogos para que não guardasse traumas da violência sofrida. Hoje, mais uma vez, o nosso menor é pego em flagrante cometendo outro ilícito, mas como é um pobre menino, menor de dezoito anos, vítima da sociedade, etc, etc, etc, vai continuar por aí fumando sua maconha, roubando esses membros da sociedade malvada que o excluí e mais tarde, quem sabe, assassinando um pai de família que não merece permanecer vivo já que é só mais um dentre tantos que tratou tão mal o pobre garotinho. Tenho nojo desse ECA! Essa porcaria de estatuto só presta para manter essas víboras protegidas e muito bem acolhidas no seio da nossa sociedade de onde em intervalos cada vez menores dão o bote e matam com seu veneno um daqueles que eles costumam culpar cada vez que são presos. Só espero que a progenitora dessa cobra peçonhenta peça justiça dessa vez com a mesma gana, fúria e voracidade com que pediu da outra, ou será que nós, membros da sociedade, não somos merecedores de justiça, mas sim de cada vez mais crueldade e violência do seu “bebê” muito amado e extremamente mal criado?!
O surpreendente é que dessa vez a mídia não deu o valor devido ao caso, talvez por não envolver nem a PM tampouco o exército. Muito provavelmente, diferente de quando o pegaram consumindo seu psicotrópico, essa será a última vez que lerão sobre isso, afinal menor ladrão é lugar comum e o que vende jornal é autoridade truculenta.
Às vezes esqueço que meu grandão está doente e dou graças à Deus por ele estar em casa e não na rua lidando com esses menores tão protegidos pelas nossas leis.

Um comentário:

homem de farda pega ratos urbanos disse...

Ta com dó leva pra casa ai ele vai roubar sò você olha que beleza hem meu malvado favorito